Motores reanimados

Na fábrica de reaproveitamento de Flen, os motores usados de camiões pesados ganham novo fôlego. Após o processo de reaproveitamento, os motores ficam novinhos em folha, e o seu impacto sobre o ambiente é menor.

Dentro da fábrica de Flent

Edward Finstorp, um mecânico, está a instalar os componentes de motor num motor D13 de um camião Volvo. A fábrica de Flen é o maior centro de reaproveitamento do Grupo Volvo. Aqui também se reconvertem motores para os veículos Volvo CE, Volvo Buses e Volvo Penta, entre outros.

Lars Färnskog

Lars Färnskog, gestor da Fábrica de Peças da Volvo em Flen, Suécia.

Em volta dos edifícios baixos da Fábrica de Peças da Volvo em Flent, na Suécia, filas de motores protegidos por películas de plástico azuis esperam pela sua vez para entrarem no calor da fábrica. Todos os motores devolvidos por revendedores da Volvo Trucks na Europa e na Ásia são enviados para aqui. Os motores são uma das 40 peças de substituição diferentes que a Volvo Trucks oferece aos seus clientes e constituem as peças que demoram mais tempo a ser reaproveitadas.

"Desde o momento em que o motor chega à fábrica até ao momento em que é testado e pintado, decorrem cerca de 57 horas," explica Lars Färnskog, gestor da fábrica de Flen. 

O processo de reaproveitamento começa com o desmantelamento do motor. Todo o motor é desmontado, as peças que não é possível reaproveitar são enviadas para a reciclagem, e as peças que podem ser reconvertidas seguem para as áreas de limpeza e limpeza por jato de areia. Depois de se terem eliminado a humidade, os resíduos de óleo e a tinta, as peças são enviadas para o departamento de usinagem.

Compartimento da válvula

Uma máquina de medição coordenada é utilizada para verificar o compartimento da válvula que controla a pressão de óleo num motor D12.

Polimento da cambota

Kristine Söderlund, uma mecânica, trata de polir as entradas de óleo de uma cambota. É um dos muitos procedimentos a que as diferentes peças são sujeitas antes de voltarem a ser remontadas para constituírem novamente um motor.

Aqui, muitas superfícies de peças como as cabeças dos cilindros, as cambotas e os blocos de motores, são lixadas e polidas com enorme precisão e cuidado. 

"Todos os motores têm uma razão para chegar até nós. No entanto, como não sabemos de que forma um dado motor foi utilizado, é importante assegurar que se eliminam todas as superfícies irregulares," disse Jörgen Karlsson, um restaurador de cabeças de cilindros. 

Como muitos dos seus colegas, Jörgen sabe muito sobre motores. O reaproveitamento exige competências que só os melhores possuem. Na fábrica de Flen, 150 a 200 variantes de motores de camiões diferentes são reaproveitadas para utilização pela Volvo Trucks.

"A maioria dos motores que aqui chega tem oito ou nove anos. Mas por vezes recebemos motores dos anos 70! Fazemos o possível para que até estes sejam muito bem tratados," acrescenta Jörgen Karlsson.

Durante o percurso pela fábrica, cada componente do motor é inspecionado em diversas etapas. Quando chega o momento de testar o motor, este teve de passar os mesmos exames que um modelo acabado de fabricar. 

"Um motor restaurado leva as mesmas condições de garantia de uma Peça Genuína da Volvo e apresenta a mesma qualidade, durabilidade e desempenho," afirma Lars Färnskog.

Cambota

A cambota de um motor D12 aguarda pelo momento em que será polida. Durante o processo de reaproveitamento, é importante que todas as irregularidades sejam removidas e que as superfícies sejam alisadas.

Além de todas as peças serem reaproveitadas ou substituídas por peças novas, passam por um processo de atualização em conformidade com as especificações mais recentes de cada modelo específico. Isto significa que, quando saem de Flen, os motores estão tão bons como se fossem novos -- no mínimo. 

"Asseguramos que todos os aspetos, desde o acesso ao combustível, ao software, estão a par dos critérios mais elevados. Os clientes que optam por comprar um motor reaproveitado recebem um produto melhor a um preço muito mais baixo. Ao mesmo tempo, contribuem para melhorar o meio ambiente," declara Lars Färnskog.

Comparado com um motor de camião acabado de fabricar, o consumo energético de um motor reaproveitado é 85 por cento mais baixo. O valor correspondente relativo ao consumo de matéria-prima é de 80 por cento. Lars Färnskog está convencido de que os benefícios muito amplos para o ambiente irão aumentar a procura de peças de substituição.

Verificação da cabeça de cilindro

Utilizando pó magnético e uma lâmpada, verifica-se a cabeça do cilindro para assegurar que não apresenta fissuras. As fissuras são claramente visíveis sob luz verde.

"Sabemos que os recursos naturais do planeta são limitados e que o preço das matérias-primas está a aumentar. Ao mesmo tempo, os nossos clientes exigem cada vez mais que os nossos produtos sejam sustentáveis e que possam ser reutilizados," afirma. 

Para permitir que as peças nucleares, como as transmissões e os motores, possam ser reaproveitadas, é importante que sejam preparadas para tal durante a fase de design. É por isso que a fábrica de Flen colabora de perto com a divisão de desenvolvimento de produtos, contribuindo com o seu saber numa fase inicial dos projetos. 

"A preparação dos produtos para uma segunda vida tem uma enorme importância para a empresa, os nossos clientes e o ambiente," declara Lars Färnskog.

 

A preparação dos produtos para uma segunda vida tem uma enorme importância para a empresa, os nossos clientes e o ambiente.

Lars Färnskog

Gestor de fábrica, Flen

Fábrica de Flen

Cambota

No total, a Volvo Trucks oferece 40 peças de substituição, incluindo tudo desde filtros a bombas, passando por transmissões e motores.

40 – Número de peças de substituição da Volvo oferecidas pela Volvo Trucks – que inclui tudo desde filtros a bombas, passando por transmissões e motores.

85% – Redução no consumo energético quando se compara um motor de camião reaproveitado com um motor recém-produzido. 

85% – Redução no consumo de matéria-prima quando se compara um motor de camião reaproveitado com um motor recém-produzido. 

90% – Nível de reciclagem de um motor de camião velho. 

57 – Número médio de horas necessárias para reaproveitar um motor de camião. 

150 a 200 – Número de variantes diferentes de motores da Volvo Trucks reaproveitados. 

210 – Número de funcionários.

27 000 m2 – Área total da fábrica.

Related News

Filtrar artigos

5 true 5